A campanha Novembro Azul surgiu na Austrália em 2003, quando um grupos de amigos decidiu deixar o bigode crescer em prol da conscientização do câncer de próstata. A partir disso, surgiu o movimento Movember Foundation, que arrecada doações para o incentivo de pesquisas sobre doenças que atingem frequentemente homens.


O câncer de próstata é segundo tipo mais comum entre homens brasileiros, e tem como agravo a não manifestação de sintomas até que a doença esteja em estágios avançados, resultando em chances de cura reduzidas. Por outro lado, a detecção precoce aumenta as chances de cura reduzidas. Por outro lado, a detecção precoce aumenta as chances de cura para 90%. Isso mostra que o diferencial no prognóstico dessa, e de tantas outras patologias, é o estágio da doença no momento em que o diagnóstico é realizado. O exame médico de prevenção deve ser realizado anualmente por todas os homens com idades a partir de 50 anos (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família). É um procedimento rápido e consiste no toque retal para verificação de alteração no tecido da próstata. Caso a alteração seja detectada, o médico pode solicitar exames laboratoriais para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento.


São fatores de risco para desenvolver câncer de próstata: idade avançada (65 anos ou mais em cerca de 65% dos casos): histórico familiar; hábitos alimentares inadequados, à base de gordura animal e pobre em frutas, legumes, verduras e grãos; sedentarismo e obesidade.


Para diagnosticar precocemente os casos é preciso romper com o preconceito que atrapalha a prevenção e incutir nos homens a importância da conscientização e informação sobre o tema. É fundamental que os homens estejam atentos a sua saúde e sinais do organismo para observarem qualquer alteração e sintomas, e não hesitar em procurar atendimento médico para esclarecer dúvidas e realizar o exame anual de prevenção.